Naquele dia à noite ias ter lá a casa. Tínhamos trocado umas mensagens picantes e a noite prometia… Preparei uma “cama” no chão da sala… afastei os sofás, pus alguns cobertores, um lençol por cima, acendi umas velas, pus a dar uma musica calma na tv, apaguei as luzes e fui tomar um duche… estavas quase a chegar.

Quando vi que tinhas chegado, deixei a porta encostada e refastelei-me no sofá. Quando entraste, ali estava eu sentado… apenas com uma toalha enrolada… e uma erecção..
Viste a cama no chão, as velas e pareceste surpresa. Levantei e fui ter contigo. Viste-me de toalha… duro… pareceste gostar. Não falei, segurei-te o rosto e beijei-te… beijamos-nos, e abraçamo-nos… e começaste a parecer querer tirar-me a toalha e dirigir-te para o chão da sala… segurei-te… afastei-te os pulsos de mim… e conduzi-te à cozinha… parecias não estar a perceber mas não houve muito tempo para duvidas…  encostei-te ao balcão… beijei-te… apalpei-te as mamas… despi-te… sentei-te no balcão… beijei-te, apalpei-te… comi-te as mamas… baixei-me e enterrei a boca no meio das tuas pernas… lambi-te, chupei-te, comi-te com gosto… Já há algum tempo que andava a olhar para aquele balcão e com vontade de te comer lá… apetecia-me mais… apetecia-me foder-te ali mesmo… mas rinha outras coisas em mente…

Tirei a toalha e viste-me com o pau duro… Puxei-te para o chão mas não te deixei baixares-te (ainda não era altura para me chupares mas gostei de ver a tua vontade)… virei-te para o balcão, onde ficaste de mãos apoiadas… por trás, apalpei-te as mamas (gosto de te apalpar as mamas assim por trás)… a roçar o pau em ti… Peguei num lenço que já tinha deixado perto e amarrei-te os pulsos atrás das costas… e levei-te para a sala… para a “cama”…

Confesso que ver-te nua, de pulsos amarrados atrás das costas, naquele cenário de escuro e luz de velas me estava a excitar… e estava capaz de jurar que a ti também… disseste-me a certa altura que te excitava seres dominada… ficares à disposição…

Beijei-te, pus-te de joelhos e disse “chupa-me”… e tu chupaste… e como tu chupas!…  Segurei-te a cabeça… segurei-te o cabelo… guiei-te a cabeça… segurei o meu pau e meti-to na boca… Ah… que visão… olhar para baixo, tu de joelhos… as tuas mamas… o meu pau na tua boca… tu a procurar por ele… eu por vezes a contrariar, segurando-te pelo cabelo e afastando-me, para de seguida to meter na boca…

tiedVirei-te e pus-te de quatro… bem.. de quatro não… continuavas amarrada… bem… de quatro sim… ali estavas… de joelhos afastados, apoiada nos ombros e no pescoço… ali… de rabo empinado, à minha disposição… à espera que to metesse e a pareceres desejosa que o fizesse… e fiz… meti-to todo de uma vez… como eu gosto… como sei que também gostas… e gemeste… estavas tão molhada que enterrei-to logo até ao fundo… segurei-te pelas ancas e empurrei-me mais… Ah… como eu gosto de me enterrar todo e depois meter ainda mais (se mais houvesse)… e contrair-me… e sentir-te a contrair… e sentir-me a tocar-te lá no fundo e sentir-te a tocares-me e sentir-te a gemer (gosto de te ouvir gemer)… e a segurar-te pelas ancas comecei a foder-te… a entrar e sair… Porra… que visão… sempre gostei de te ver nesta posição, e amarrada estavas ainda mais excitante… Mas era altura de também ficares livre e desamarrei-te… sem parar de entrar e sair… puseste-te de quatro e continuavas a corresponder às minhas investidas, por vezes a empurrares-te para mim… e continuavas a gemer… segurei-te pelos ombros e continuei.. e vim-me… puxei-te para mim… empurrei-te para dentro de ti e vim-me..

Acabamos por nos deitar no chão a beber um copo… e pus um filme na tv.. era um filme com cenas picantes e isso despertou-te… e despertaste-me… chupaste-me até ficar duro… vieste para cima de mim e montaste-me, com vontade, e fizeste-me vir de novo… mas que foda…

Não sou muito dado a dominação e coisas que tais… mas confesso que até um certo limite, me excita… e dentro desse limite, há muita coisa interessante a experimentar…

Advertisements