Andavas curiosa. Tinha-te falado de uma ideia que tive. Algo para te fazer… mas não disse o quê. Já outras vezes tinha também atirado para o ar que havia de te comprar um presente na sexshop, para brincarmos… mas não disse o quê… De ambas as vezes notei que ficaste curiosa…a imaginar… excitada…

Acabamos de jantar. Saboreavamos o último copo de vinho à mesa e a conversa começava a aquecer… peguei-te na mão e trocamos um sorriso… daqueles que não precisam de palavras… Levantei-me, coloquei-me por trás de ti… segurei-te o cabelo com as mãos e beijei-te o ombro… e o pescoço ao de leve… baixaste a cabeça como que a pedir mais… “Vem cá.”, disse-te… e puxei-te pela mão. Viemos para a beira do sofá, e beijei-te… segurei-te o rosto nas minhas mãos e beijei-te… depois afastei-me um pouco a olhar para ti, em pé.

“Que foi? Porque paraste?”, perguntaste com um sorriso. “És uma mulher muito atraente. Excitas-me!”… Ficaste meio sem jeito, meio a rir… e talvez pela influência do vinho desafiaste-me… “Anda cá mostrar-me o quanto te excito…”.

Peguei na écharpe que tinha ao pescoço e aproximei-me de novo, a olhar-te nos olhos… fui para trás de ti, afastei-te o cabelo e vendei-te… “Hoje és minha. Vou-te comer…”… notei a excitação a crescer em ti… ficaste meio intrigada, excitada… a respiração a ficar acelerada… as minhas mãos desceram-te pelos ombros… pelos braços… para a cintura… uma trinca leve no ombro junto ao pescoço e estremeceste… Devagar desaperto e dispo-te a camisa… sinto-te as mamas… tiro-te o soutien… Vil_340x270.682827911_ehnqer-te semi-nua, de saia, meias e tacão alto… deixa-me ainda mais duro… Beijo-te… abraças-me… as minhas mãos apalpam-te o cu e puxam-te para mim… Volto para trás de ti… encosto-me e sentes a roçar-te no cú o quão duro estou… tentas apalpar-me mas afasto-te as mãos… por trás apalpo-te as mamas… já sabes como gosto… desaperto e a saia cai aos teus pés… gosto das meias de ligas… excitam-me… e excita-me o toque suave que sinto quando te apalpo as pernas… Abaixo-me colado a ti… a sentir-te o cu, as pernas… a apalpar… tiro-te as cuecas e os sapatos… e tiro-te as meias… com tempo, uma de cada vez…

“Põe as mãos atrás das costas.”, digo-te… meio sem pensar juntas os pulsos e com uma das meias amarro-te… À tua frente, observo-te enquanto me dispo… nua… inquieta… Sento-te na beira do sofá… passo-te a mão no cabelo e com a outra mão levo o meu pau a tocar-te os lábios… sentes e tentas metê-lo na boca… a lingua pronta… desejosa… primeiro não deixo e afasto… volto a chegar perto e deixo-te metê-lo todo… È bom… muito bom… mas tiro… não te deixo chupar-me mais… baixo-me e sussurro-te… “Queres-me chupar?”, acenas com a cabeça que sim… “Não… Hoje sou eu que te vou comer a ti…”.

Ficas meio inquieta, meio perdida, a procurar ver sem conseguir… mas não te dou muito tempo para pensar… Ajoelho-me à tua frente, no meio das tuas pernas afastadas e começo por te beijar… a apalpar-te as mamas… encosto-te para trás e vou descendo… beijo o queixo… o pescoço… o peito… não toco nas mamas… passo a lingua de baixo até cima pelo meio delas… lambo mais perto… afasto… sem aviso meto um mamilo todo na boca e chupo.. gemes… lambo… chupo… apalpo a outra mama ao mesmo tempo… perco aí algum tempo e gosto dos teus gemidos… de te contorceres, de tentar libertares-te a mostrar o desejo de me tocar também… desço a lamber-te… deixo as mãos nas mamas… lambo o umbigo… cochas… abro-te as pernas e levanto-tas um pouco… ficas toda aberta… disponível para mim… já sabes como gosto de te provocar… mas sem mais demora enterro a boca toda no meio das tuas pernas… chupo-te.. lambo-te… fodo-te com a lingua… gemes e empurras-te para a minha boca…

Sento-me no chão, lambo-te… abro-te mais pra mim… brinco com a lingua no clitoris… meto-te um dedo… estás toda molhada… e tiro…  enquanto te lambo os lábios, enfio-te devagar o dedo molhado no cú…. contrais-te como que surpresa, mas o teu gemido mostra prazer… enquanto te lambo, vou-te fodendo o cú com o dedo, devagar… e depois tiro…

Páro um pouco e ficas inquieta como que a procurar-me… com os dedos abro-te o cú e sentes algo a forçar… reages inquieta… e empurro um pouco mais… “Que é isso? Que me estás a fazer??”, perguntas… “Shhh…”… empurro um pouco mais e soltas um gemido… “Disse-te que havia de te comprar um brinquedo… aqui está ele…”… deixo de empurrar e o “butt plug” cheio de lubrificante é empurrado para fora pelo teu corpo… volto a empurrar… desta vez um pouco mais… quase até à parte mais larga e desta vez sou eu que o puxo todo para fora… contorces-te… gemes… mantenho-te toda aberta e volto a meter… de novo um pouco mais… devagar… e quando chega a parte mais larga, com um gemido teu, empurro um pouco mais e desta vez, o teu corpo em vez de empurrar para fora puxa-o todo para dentro e a base fica colada ao teu cú… 51Gq+30ModL._SY550_
“Que tal?”, pergunto eu… “É estranho… é bom…” respondes… e ainda mal acabavas de falar ligo um botão e algo começa a vibrar dentro de ti… “Aah… foda-se!”.. gemes… desamarro-te os pulsos e ainda vendada, passo-te um comando para a mão… “Toma… brinca tu”… e enquanto me volto a dedicar a lamber-te e chupar-te… a brincar com a lingua no clitoris… a foder-te com um dedo… vejo-te a fazer variar a velocidade, a intensidade, a cadência do pequeno vibrador do plug que tens metido no cú… gosto de te ver a experimentar… a procurar o prazer… excita-me…

O teu corpo contorce-se cada vez mais… gemes cada vez mais… umas vezes por causa das novas vibrações que estás a sentir, outras pelo que a minha boca e a lingua te estão a fazer… já te deixei vir uma vez… sei que queres mais, mas agora vai ser comigo… “Vem cá..”, digo-te… tiro o pequeno vibrador do plug, que continua enterrado em ti… tiro-te a venda e ponho-te de quatro, apoiada no sofá…
4e7854bf6a588073b469b81b39e4a077 que visão… estás de quatro… ombros e cabeça no sofá… cotovelos afastados… o plug todo metido no cú… Ponho-me por trás de ti e entro… apetecia-me enterrar-me todo de uma vez, como costumo fazer e sei que gostas… mas entro devagar… sentes o meu pau duro a entrar… sentes-me a forçar o plug por dentro… eu sinto-o… e devagar meto-me em ti… quando me enterro todo, sentes o meu corpo a encostar no teu e a empurrar ainda mais o plug para dentro de ti… soltas um gemido e atiras a cabeça para trás… começo a sair e pedes cheia de pressa “Mete… Mete… Mete todo… fode-me!”… e meto… e a segurar-te pelas ancas começo a entrar e a sair… primeiro mais lento, depois mais acelerado… e a cada vez que me enterro em ti sentes também o plug a ser empurrado dentro do teu cú… ainda mais quando me inclino para a frente para te apalpar as mamas e segurar o cabelo… volto a endireitar-me… a puxar-te pelo cabelo… a dar-te uma palmada no rabo de vez em quando… a foder-te…

Viemo-nos… e puxo-te pelas ancas a empurrar-me contra ti enquanto também eu me contraio todo… e acabo por me deixar cair por cima das tuas costas..

Puxo devagar o plug e sentes primeiro o teu corpo a puxá-lo para ti e depois de passar a parte mais larga a sair… devagar… e mostro-to… “Adorei o meu presente… Tu também me excitas muito!”, dizes meio a sorrir…

Advertisements